Auxílio alimentação: conceito, tipos e dicas para escolher o melhor

Uma mão passando um cartão de pagamento para outra pessoa, que é um caixa de supermercado

Empresas que levam em consideração e investem no bem-estar dos colaboradores conseguem manter o nível de fidelização, uma vez que os membros da equipe se sentem mais valorizados e reconhecidos. Isso acontece especialmente quando o trabalhador sabe que o que está sendo oferecido não é de obrigação da empresa, e sim algo espontâneo. Este é o caso do auxílio alimentação, benefício que traz muitas vantagens tanto para quem recebe quanto para quem oferece.

Continue lendo o texto para descobrir quais são essas vantagens e de quais maneiras o auxílio pode ser oferecido.


O que define um auxílio alimentação?

 

O auxílio alimentação é um benefício oferecido pela empresa ao trabalhador. Trata-se de um elemento institucional, uma vez que pode estar no contrato de trabalho e é regido por leis. É comumente confundido com o vale-alimentação, que é o produto fornecido por meio do auxílio. Por exemplo, se uma empresa adota a prática do auxílio alimentação, ela deve oferecer ao colaborador um valor, que será disponibilizado pelo vale.

O PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), criado em 1976, visava lançar luz sobre a alimentação como forma de dignificar o colaborador e promover maior produtividade durante o expediente. Em 2021, o programa sofreu algumas mudanças e reestruturação, fazendo com que o tema da alimentação fosse ainda mais incentivado dentro das empresas.


Tipos de auxílio alimentação


O auxílio alimentação é toda forma de ajuda de custo para compra de alimentos, e ele pode ser disponibilizado em diferentes meios. Os principais são:

  • Vale-Alimentação: cartão abastecido mensalmente com um valor fixo. Seu uso é destinado para gastos em supermercados, dando mais liberdade ao colaborador para comprar os produtos que preferir e realizar o preparo das refeições em casa;

  • Vale-Refeição: diferente do Cartão Alimentação, nessa modalidade o trabalhador usa o vale para comprar alimentos já prontos, em lanchonetes, restaurantes e padarias, ganhando mais praticidade. Geralmente é usado durante o expediente, na hora do almoço;

  • Cesta Básica: a empresa disponibiliza os produtos alimentícios mensalmente aos colaboradores. Geralmente são oferecidos itens básicos, como arroz, feijão e macarrão. Já em outros casos, a cesta pode ser incrementada. O importante é manter o combinado do contrato de admissão, independentemente de alterações no valor por causa da inflação.


Como definir qual auxílio alimentação oferecer?


Para escolher o melhor auxílio alimentação, que beneficie tanto a empresa quanto o colaborador, é preciso avaliar alguns pontos. 

Além do financeiro, é essencial considerar o auxílio que garanta facilidade de gestão e controle pelo profissional de RH responsável pelo setor. Nesse caso, a Cesta Básica pode não ser a opção mais segura, pois a inflação pode variar, alterando o preço dos produtos a cada mês, o que pode dificultar a vida do gestor.

Já a escolha do Vale-Alimentação ou do Vale-Refeição (ou de ambos, caso seja viável) depende do perfil dos profissionais e da empresa. Uma sugestão é fazer uma pesquisa interna para saber as preferências de cada um.

Entretanto, existem opções de benefícios flexíveis, que dão ao colaborador o poder de escolha. Ou seja, o valor do auxílio é repassado e ele decide qual a melhor maneira de usá-lo, seja em supermercados ou restaurantes.

A principal vantagem da flexibilidade dos benefícios essenciais é o atendimento a todos os perfis de colaboradores. Por exemplo, os que levam o almoço de casa para comer no local de trabalho provavelmente vão preferir o Vale-Alimentação. Já os que vão a restaurantes talvez optem pelo Vale-Refeição. Além disso, o departamento de RH tem a facilidade de concentrar tudo em um só vale, o que otimiza a administração das contas.

💡Você pode se interessar no nosso guia para Gestão de benefícios


Avalie a melhor opção de benefícios para sua empresa!


Todo benefício alimentício é vantajoso tanto para o colaborador quanto para a empresa, mas é preciso avaliar todas as questões para escolher a melhor opção.

Os Vales-Alimentação e Refeição oferecem mais segurança na gestão da empresa e mais possibilidades para o colaborador. Melhor ainda é o benefício flexível, que dá ao trabalhador a liberdade de escolher e ao profissional de RH mais facilidade na gestão.

Conheça mais sobre a modalidade flexível para a sua empresa!

 

Centralize a gestão de benefícios corporativos! Clique e confira nosso guia de melhores práticas

Destaques

Síndrome de burnout: tudo o que você precisa saber sobre o tema
Sem Parar Empresas: Síndrome de burnout: tudo o que você precisa saber sobre o tema
8 - Junho - 2020

Síndrome de burnout: tudo o que você precisa saber sobre o tema

Trabalhar bastante, se preocupar com entregas e prazos, respeitar seus próprios limites e ainda lidar com o estresse do dia a dia — o que tu…

Receba nossa newsletter

Gestão de veículos